Bolsa Família pode mudar de nome e se chamar “Bolsa Brasil”; entenda

0
26
Bolsa Família pode mudar de nome e se chamar “Bolsa Brasil”; entenda

20 de dezembro – O presidente Jair Bolsonaro afirmou em um evento na última quarta-feira (18) que o Bolsa Família pode mudar nome e passar a ser chamado de “Bolsa Brasil”. A conversa foi entre deputados e lideranças evangélicas que se reuniram em Brasília para a primeira Conferência Nacional da Bancada Evangélica.

Bolsa Família pode mudar de nome e se chamar “Bolsa Brasil”; entenda
Bolsa Família pode mudar de nome e se chamar “Bolsa Brasil”; entenda

Bolsa Família pode virar “Bolsa Brasil”

Falar sobre o Bolsa Família foi um tema levantado pela plateia. Um assunto importante, tendo em vista que o programa está com o futuro incerto. “Há um estudo nesse sentido, querem mudar para Bolsa Brasil”, afirmou Bolsonaro.

Como noticiamos aqui, o Governo decidiu adiar a reformulação prevista para o programa por conta da falta de recursos no orçamento de 2020. A equipe do Ministério da Economia apresentou um projeto que destina apenas R$ 29,5 bilhões para o programa no próximo ano – um pouco menos que os R$ 32 bilhões de 2019. Além disso, não há a previsão do 13º salário, que foi uma das promessas de campanha do presidente.

Quando questionado no evento, Bolsonaro não falou sobre o déficit orçamentário, mas disse que o Governo deseja “criar mecanismos” para melhorar a triagem dos beneficiados, pois segundo ele, “tem gente que não precisa estar no Bolsa Família”.

Veja ainda: Perdeu o cartão do Bolsa Família? Saiba como sacar benefício na Caixa

Como atua o Bolsa Família e como faz para se inscrever?

Criado para combater a desigualdade social no país, o Bolsa Família atua, portanto, em três frentes:

  1. Complementação de renda;
  2. Acesso à educação, saúde e assistência social;
  3. Ações para o desenvolvimento das famílias beneficiadas.

Desse modo, as pessoas interessadas devem se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Além disso, devem procurar os Centros de Referência de Assistência Social ou a prefeitura do seu município, encarregada do Programa.

Ações necessárias para fazer parte e se manter no programa

  1. Inclusão da família, pela prefeitura, no Cadastro Único dos Programas Sociais do ​Governo Federal;
  2. Seleção pelo Ministério do Desenvolvimento Social;
  3. No caso de existência de gestantes, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS);
  4. Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam);
  5. Manter em dia o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos;
  6. Acompanhamento da saúde de mulheres na faixa de 14 a 44 anos;
  7. Garantir frequência mínima de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos​.

Leia também: Bolsa Família: últimos dias de pagamento do benefício no ano; confira

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here