Educação financeira: brasileiros colocam equilíbrio nas finanças como prioridade na pandemia

0
457
Educação financeira: brasileiros colocam equilíbrio nas finanças como prioridade na pandemia
Educação financeira: brasileiros colocam equilíbrio nas finanças como prioridade na pandemia

Ter as finanças em ordem nunca foi tão importante para os brasileiros quanto agora. É o que revela uma pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), publicada no mês de julho, que identificou a saúde financeira como a prioridade de 60% das famílias no pós-pandemia. 

E não é para menos. No Brasil, o endividamento já atingiu níveis recorde. Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) atualmente 67,4% das famílias têm dívidas, enquanto 12% garantem que não conseguirão pagar as contas em atraso, são os chamados inadimplentes.

 Luciana Ikedo, assessora de investimentos e fundadora da Ikedo Investimentos afirma que na pandemia a ausência de educação financeira ficou nítida. Os principais problemas financeiros dos brasileiros foram expostos: não saber quanto se ganha nem quanto se gasta e a falta de uma reserva de emergência

A única saída aparente para isso seria a educação financeira. O que isso significa? Luciana explica que a educação financeira nada mais é que aprender a se relacionar com o dinheiro da melhor forma possível. “É cuidar melhor do nosso orçamento, ter uma noção sobre o que é endividamento, investimentos. Tudo isso para ter uma melhor qualidade de vida”, comenta.

Para muitas pessoas este conceito é novo, pois não foi ensinado nem na escola, no lar ou na faculdade. Porém, Luciana esclarece que não é necessário ganhar bem ou ter um emprego estável para começar a organizar a vida financeira. Lidar bem com pouco dinheiro pode até ser a melhor alternativa. “Muitas pessoas utilizam a desculpa que só vão poupar quando ganhar muito. Se você lida mal com o dinheiro agora vai repetir o padrão quando aumentar sua renda”, explica. 

Ela defende que se uma pessoa ganha mal e gasta mal, ignorando a educação financeira, pode ser que continue cometendo os mesmos erros no futuro quando ganhar o dobro. “Se dobrar a renda dela, vai dobrar os gastos também. Por isso aprender a se relacionar com dinheiro é essencial”, alerta. 

Em entrevista ao Giro Econômico a especialista deu dicas sobre como aplicar a educação financeira em cada área das nossas vidas. Especialmente olhando para dois pontos importantes: gaste menos do que ganha e controle as emoções

Confira na entrevista:

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here