Mais Lidas

Todo mundo comentando

Procurador Geral da República Afirma não ver Indícios de Obstrução da Justiça por parte do Presidente Bolsonaro

Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O PGR apresentou o documento ao STF, em resposta a dois pedidos de investigação contra Bolsonaro e seu filho Carlos. E em sua manifestação o mesmo afirma não ver indícios de crime. A notícia foi veiculada pelo site G1 na noite dessa sexta-feira, 29, e teve repercussão imediata.

Os pedidos de investigação foram apresentados pelo Partido dos Trabalhadores e pela Associação Brasileira de Imprensa. O objetivo era iniciar um processo de investigação por obstrução de justiça. Essa manifestação do PGR foi uma resposta à solicitação do relator do caso, Ministro Alexandre de Morais.

Leia: Bolsonaro: Folha de São Paulo não serve nem pra forrar galinheiro.

A IMPORTÂNCIA DA MANIFESTAÇÃO DO PGR

Numa democracia as investigações sempre são conduzidas pelo Ministério Público. Essa é uma das suas obrigações constitucionais. O PGR é membro-chefe do MPU e a ele cabe processar criminalmente o Presidente da República. Se ele entende que não há motivos para tal, a investigação não irá prosperar.

Portanto, para o Presidente Bolsonaro, a decisão de Augusto Aras tem enorme relevância, já que praticamente representa o arquivamento desse processo. Quanto ao Vereador Carlos Bolsonaro, caso haja desmembramento do processo, pode ser que ele ainda venha a ser processado.

Reproduzido do Facebook de GGN/ PGR
Reproduzido do Facebook de GGN/ PGR

Confira: Fiéis Católicos abençoam Presidente Jair Bolsonaro na porta do Palácio do Alvorada.

O Caso que Originou a Denúncia

Todo esse problema teve origem nas investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco. Em um dado momento, descobriu-se que alguém que morava no mesmo condomínio que o Presidente estava supostamente envolvido no caso. E as investigações chegaram à conclusão de que no dia do assassinato um comparsa buscou o morador no condomínio.

No decorrer das investigações, entretanto, o porteiro que estava de serviço deu um depoimento comprometedor: disse à Polícia Civil que o suposto assassino adentrou o condomínio com autorização de alguém da residência de Bolsonaro. Uma versão que mais tarde foi desmentida pelo mesmo em depoimento à Polícia Federal.

Entretanto, Bolsonaro e o filho Carlos foram à portaria do condomínio e exigiram as gravações do dia do crime. Eles recolheram esse material e só depois o entregaram à Justiça. Devido a isso o PT e a ABI entenderam haver obstrução da justiça. E recorreram ao STF para pedir a investigação do Presidente e de Carlos Bolsonaro. Foi a esse pedido que o PGR se manifestou contrariamente.

O STF ainda irá discutir o assunto, mas Augusto Aras avoca para a Procuradoria Geral da República o direito de tomar a decisão final sobre o caso.

Leia também: Jair Bolsonaro comemora crescimento da oferta de emprego no Brasil.


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!