Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Mercado bitcoin: grupo terrorista Hamas utiliza a criptomoeda para financiar seu armamento

Os grupos terrorista no oriente médio tem utilizado o mercado bitcoin para financiar suas atividade militares


O mercado bitcoin surgiu com a proposta de desburocratizar e baratear as transações entre pessoas x pessoas, pessoas x empresa ou empresa x empresa. Isso só é possível por conta da criptomoeda não ser regulamentado por nenhum banco e sendo assim, não possui taxas e burocracias que bancos físicos precisam cumprir.

Apesar desta moeda está fazendo sucesso entre a população, os governos buscam formas de regulamentar e fiscalizar a moeda, visando evitar que atividades ilícitas se beneficiem da liberdade trazida pelas criptomoedas, como está acontecendo com o grupo Hamas agora.

Veja mais: Mercado BTC: Banco Alia Criptomoedas com sistema tradicional Financeiro no Brasil

Mercado bitcoin equipa o Hamas
Mercado bitcoin equipa o Hamas

Hamas negociando no mercado bitcoin

Governos como o de Israel que são diretamente ameaçados por estes grupos terrorista, estão com o alerta ligado. Isso porque eles observaram que nos últimos 4 anos as atividade neste setor cresceu disparado, totalizando até o momento 4.500 negociações.

O governo israelense só chegou a essa conclusão depois de investigar profundamente uma carteira bitcoin. A carteira teoricamente pertence a uma instituição financeira legítima chamada de cash4ps.

- Advertisement -

Com isso fica mais fácil para que grupos como Hamas e as Brigadas al-Nasr, recebam investimentos, ou façam transferências entre eles via bitcoin sem serem importunados.

Em investigação mais detalhada sobre o Cash4ps, descobriu-se que a empresa era o operador de um de um banco banido por se associar a movimentos rebeldes.

Banco nacional envolvido com terrorista

Recentemente os EUA descobriram que o Banco Nacional Islâmico assim como o mercado bitcoin estavam envolvidos como grupos terroristas, em específico o Hamas.

Sendo assim, o EUA declaram que o banco islâmico era tão terrorista quanto o próprio Hamas.

Assim, depois deste embargo do governo americano, o grupo não conseguiu mais captar recursos de forma convencional, restando como alternativa o mercado bitcoin.

Sem conseguir impedir que o recurso cheguem nas mãos dos rebeldes, governos como os de Israel, Estados Unidos e Austrália ficam temerosos quando a quantidade arrecadada e quão grande ataque conseguirão orquestrar com os recursos arrecadados no mercado bitcoin.

Veja também:Mercado bitcoin: empresas financeira abraça Blockchain


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!