Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

League of Legends: streamer Lep difama Mayumin, INTZ lança nota de repúdio

O streamer e ex-campeão brasileiro de League of Legends Pedro “Lep” Marcari, 25, se envolveu em uma polêmica nos últimos dias. Ele difamou a streamer e suporte da INTZ Júlia “Mayumin” Nakamura, 17, fazendo comentários de cunho sexual e, agora, vai ter que responder na justiça.

O problema começou no sábado (25), no próprio canal de Lep no Twitch. O streamer estava comentando uma partida de League of Legends, quando, respondendo a uma mensagem do chat, ele afirmou aos risos que as pessoas deveriam passar a mão nas partes íntimas antes de cumprimentar Mayumin.

Ao saber disso, a jogadora usou o Twitter para questionar a fala:

Siga o Diário Prime no Google News. Receba de graça os melhores conteúdos, Loterias, Futebol ao Vivo, Finanças, em primeira mão.

No dia seguinte, Lep se retratou:

Veja também: LoL: desenvolvedor da Riot Games revela quais são as prioridades para 2020

Nova ofensa durante streaming de League of Legends

A história parecia terminada. Porém, na segunda (28), durante o streaming de Nelson “Fioramech” Jácome, Lep enviou uma comentário insinuando que Mayumin praticava atos sexuais no banheiro de campeonatos.

O comentário gerou revolta, nas redes sociais Lep foi muito criticado. A equipe INTZ lançou uma nota de repúdio ao ato do streamer. Confira:

Reprodução do Twitter da INTZ
Reprodução do Twitter da INTZ

“O INTZ vem por meio desta manifestar nosso veemente repúdio ao ato cometido pelo Sr. Pedro Marcari em relação à nossa atleta profissional e streamer Júlia Mayumi, no último dia 25.01.2020.

O conteúdo produzido de cunho difamatório e injurioso no domínio e conta da http://Twitch.TV, ultrapassou totalmente os limites do razoável. É justamente neste contexto que causa espanto, repúdio e lamento, para se dizer o mínimo, o fato de um profissional do esporte eletrônico, utilizar-se de conduta abominável, que verdadeiramente provoca danos no foro mais íntimo das vítimas e de seus familiares, sem prejuízo da prática criminosa.

Entendemos que tal ato é inadmissível não só no mundo dos esportes eletrônicos e entretenimento, mas como em toda a sociedade. Os referidos atos contaminam o ambiente social e influenciam os jovens a endossá-los, criando assim novos episódios de intolerância.

Diante dos fatos, o INTZ espera que este caso seja rapidamente solucionado e que as consequências sejam tomadas pelas autoridades competentes atos como este reforçam a necessidade, não só de nosso clube, mas como de toda sociedade, em dar sequência na luta contra discriminação, preconceito e ofensas, de qualquer natureza e, especialmente, contra as mulheres.”

– INTZ

Leia também: LoL: Nike fecha parceria com equipe SK Telecom T1

Já a PRG Esports emitiu uma nota de apoio à Júlia :

“A Prodigy Esports é uma organização de Esporte Eletrônico dirigida, também, por uma mulher. Não somente por esse motivo, mas também por isso, gostaríamos de dedicar uma palavra de solidariedade e apoio à atleta profissional de League of Legends, Júlia Mayumi, do clube INTZ em razão dos ataques que vem sofrendo, principalmente, no decorrer dessa semana.

Como organização, temos o dever de zelar pelo nosso cenário e por todos aqueles fazem parte desse meio.

Para nós, essa conduta é inadmissível dentro ou fora de jogo. #DeixaAsMina. #JogoÉCoisaDeMenina.”

– PRG Esports

No Twitter, Mayumin afirmou que não sabe de onde Lep tirou essas histórias, que nunca faltou com respeito ao streamer e que entrará na justiça contra ele. Ao final, agradeceu o apoio de todos:

Você pode gostar: Representante de League of Legends conta os segredos da Riot para o lançamento de jogos