Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Fórmula 1: após desistência da McLaren, organização decide rumos do Grande Prêmio da Austrália

Depois de um membro da McLaren ter testado positivo para o coronavírus e a equipe ter se retirado do GP da Austrália, nesta quinta-feira (12) houve uma reunião entre chefes de equipes de Fórmula 1 e FIA. O encontro foi para discutir sobre a realização ou não da corrida, que estava agendada para a madrugada deste domingo (15), no circuito de Albert Park, em, Melbourne.

As equipes se mostraram descontente com a manutenção da corrida e optaram pela suspensão da abertura da temporada da Fórmula 1. Algumas horas após essa reunião, já no início da manhã de sexta-feira em Melbourne, fim de noite de quinta no Brasil, foi oficializado o cancelamento da prova. Isso ocorreu cerca de duas horas antes do início do primeiro treino-livre.

Mais cedo, a equipe Mercedes já havia enviado uma carta à FIA pedindo que o evento não fosse realizado.

Siga o Diário Prime no Google News. Receba de graça os melhores conteúdos, Loterias, Futebol ao Vivo, Finanças, em primeira mão.

Fórmula 1: McLaren se retira após teste dar positivo

Fórmula 1: Após Membro Testar Positivo, Equipe Se Retira Do GP Da Austrália

McLaren havia dito que não participaria da primeira etapa da Fórmula 1. Crédito: Twitter equipe McLaren
McLaren havia dito que não participaria da primeira etapa da Fórmula 1. Crédito: Twitter equipe McLaren

A decisão em não realizar a prova foi tomada após a McLaren anunciar que não participaria do GP após um de seus membros ter testado positivo. Na ocasião, a equipe inglesa afirmou que está dando suporte a seu funcionário e também colabora com as autoridades australianas.

Fórmula 1: membros de duas equipes são isolados por suspeita de coronavírus

Quatro integrantes da equipe Haas também apresentaram os sintomas, mas os resultados dos exames deram negativos. Outras três pessoas envolvidas com a Fórmula 1 também foram submetidas aos testes e os resultados também não detectaram a doença.

Fórmula 1: Vettel e Raikkonen deixaram o país antes do anúncio

A demora se para definir pelo cancelamento da corrida se deu em razão das equipes aguardarem um posicionamento das autoridades australianas. Mas a cada instante ficava mais evidente que não haveria carros na pista e tudo levava para sua não realização.

Fórmula 1: membros de duas equipes são isolados por suspeita de coronavírus

Sebastian Vettel, da Ferrari. e Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, deixaram a Austrália antes mesmo que o anúncio oficial fosse emitido. Com a aproximação do horário do primeiro treino-livre, os torcedores começavam a chegar em Albert Park eram impedidos pela organização de entrarem no circuito.

Somente por volta das 19 horas (Brasília), o primeiro-ministro do estado de Victoria, onde está situado o circuito, Daniel Andrews, emitiu um comunicado. Segundo a autoridade, se corrida fosse mantida, elas seria realizada sem a presença de público.

A Red Bull já teria até mesmo mandado seus funcionários de volta pra casa e disse que não correrá no Barein, na próxima semana, e no Vietnã, carro a corrida de lá seja confirmada.

Fórmula 1: antes da temporada começar, Ferrari manda duro recado a seus pilotos