Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Ministro Dias Toffoli suspende decisão do Desembargador Benedicto Abicair e Portas dos Fundos se manifesta, veja

O especial de natal “Porta dos Fundos”, exibido pela streaming “Netflix” ainda gera polêmica devido ao Especial de Natal que foi exibido em dezembro, após ser tirado do ar pelo Desembargador Benedicto Abicair, a Netflix recorreu e dia 10/01 o Ministro Dias Toffoli derrubou a liminar e deu vitória para a Netflix e Porta dos Fundos.

Conforme já postamos no Carta Gospel, e seguimos acompanhando as polêmicas envolvidas com o especial de Natal Porta dos Fundos, a questão que tem revoltado cristãos no mundo todo, é que eles fazem o personagem de Jesus mimado e afeminado, e muitos se ofenderam com essa interpretação.

Ministro Dias Toffoli suspende liminar e Especial de Natal volta ser exibido

O Ministro Dias Toffoli suspendeu a liminar imposta pelo Desembargador Benedicto Abicair e o Especial de Natal “A primeira tentação de Cristo”, voltou a ser exibido na Netflix, veja na íntegra a decisão divulgada perfil do Instagram @stfjusbr (Notícias do Supremo):

Veja também: Internautas Questionam Desafio Feito Por Edir Macedo E Silas Malafaia Em Vídeo, Veja

Imagem Reproduzida do Instagram de Porta dos Fundos
Imagem Reproduzida do Instagram de Porta dos Fundos
View this post on Instagram

Presidente do STF suspende proibição de exibição de especial de Natal do Porta dos Fundos. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu nesta quinta-feira (9) decisão de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) que havia determinado a suspensão da exibição do vídeo especial de Natal da produtora Porta dos Fundos na plataforma de streaming Netflix. “Não se descuida da relevância do respeito à fé cristã (assim como de todas as demais crenças religiosas ou a ausência dela)”, assinalou o ministro. “Não é de se supor, contudo, que uma sátira humorística tenha o condão de abalar valores da fé cristã, cuja existência retrocede há mais de dois mil anos, estando insculpida na crença da maioria dos cidadãos brasileiros”. Reclamação A decisão foi proferida na Reclamação (RCL) 38782, apresentada pela Netflix, onde a produção humorística foi lançada no início de dezembro. Após o lançamento, a Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura ajuizou ação civil pública visando à proibição da veiculação do vídeo e a condenação da produtora e da plataforma ao pagamento de indenização por danos morais, com a alegação de ofensa à honra e à dignidade “de milhões de católicos brasileiros”. O pedido foi indeferido pelo juízo da 16ª Vara Cível do Rio de Janeiro e pelo desembargador plantonista do TJ-RJ, que, no entanto, determinou a inserção, no início do filme e nos anúncios sobre ele, de um aviso para informar que tratava de “sátira que envolve valores caros e sagrados da fé cristã”. Ontem (8), o relator do agravo de instrumento da associação determinou a retirada do vídeo, com o argumento, entre outros, de que a medida seria conveniente para “acalmar ânimos”. Na reclamação ao Supremo, a Netflix sustenta que tanto a determinação de inserção de aviso quanto a suspensão da exibição do filme são incompatíveis com entendimentos firmados pelo STF no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 130 e na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 2404 sobre a inconstitucionalidade de qualquer tipo de censura prévia e de restrição à liberdade de expressão não prevista na Constituição.

A post shared by Notíciɑs do Supremo – 𝚂𝚃𝙵 (@stfnoticias) on

O Porta dos Fundos se manifestou com a seguinte legenda em suas Redes Sociais: “O Porta dos Fundos é contra qualquer ato de censura, violência, ilegalidade, autoritarismo e tudo aquilo que não esperávamos mais ter de repudiar em pleno 2020. Nosso trabalho é fazer humor e, a partir dele, entreter e estimular reflexões”, e dividiu opiniões a respeito:

Saiba mais: Pastor Silas Malafaia toma atitude radical e atinge fiéis de sua igreja

franciscocarlos1622 “Digo sim a sensura de quem não respeita Deus”.

moniquegoncalvesmkt “ZOMBAR DE GAY NÃO PODE, ZOMBAR DE CRISTÃO PODE… DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS. SE FOSSE UM ESPECIAL MOSTRANDO QUE SER GAY É SER DOENTE? IGUALMENTE REVOLTANTE NÉ?! MESMO SENDO UMA “obra de ficção da cultura da pqp”.

Entenda: Aline Barros publica tutorial de maquiagem e internautas criticam