Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Resgatada mãe de Cláudio Oliveira presidente do Grupo Bitcoin Banco


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

Atenção: Siga o Diário Prime no Google News e assine nosso Canal no You Tube!

Alvo de um sequestro recentemente a mãe do “rei do Bitcoin, presidente do Grupo Bitcoin Banco, Cláudio Oliveira. Portanto, o sequestro ocorreu no último dia 30 de novembro. No entanto, alguns sugeriram que seria uma farsa “fake news”. Porém, verificadas as informações, dão conta que são verídicas. Virando até notícias em principais meios de comunicação como Rede Record e Rede Globo.

A ocorrência foi registrada, e um Boletim de Ocorrência foi lavrado. Dando conta que o suposto sequestrador seria Luís André Martins, que estaria cobrando uma divida de 8 milhões de reais que teria com as empresas de Cláudio, por conta dos saques em atraso.

bitcoin hoje
Imagem: Pixabay

Nota do Grupo Bitcoin Banco

Em nota o Grupo Bitcoin Banco esclarece um pouco do ocorrido. Conforme a nota: “O GBB informa que o sequestro de familiares do empresário aconteceu neste sábado (30) em Anápolis/GO. A empresa informa que a Polícia Anti Sequestro e a Polícia Militar resolveram o caso de forma rápida e eficiente, resgatando as vítimas ilesas. As autoridades já identificaram os responsáveis por este ato violento e já estão tomando as medidas necessárias. Não houve pagamento de nenhum valor aos sequestradores. Agradecemos aos policiais envolvidos pela agilidade e alto nível de profissionalismo que resolveram a questão preservando a segurança das vítimas.”

No entanto, não somente a mãe de Cláudio teria sido sequestrada. Informações dão conta que a ex-mulher do presidente do Grupo Bitcoin Banco também foi levada. Porém toda a situação já está normalizada, o suspeito Luís André Martins e mais duas pessoas que são apontadas como “comparsas” estão detidos.

Situação da GBB

A situação do GBB, NegocieCoins e TemBTC no qual Cláudio Oliveira é dono ou sócio, passa por problemas de pagamentos em saques há vários meses em atraso. A situação piorou quando o Grupo Bitcoin Banco conseguiu recuperação judicial. Tendo até dois anos para pagar os saques em curso, isto foi visto com grande desânimo pelos clientes. Que acredita que à empresa empurrará com a barriga até lá. Portanto agora quem quer receber tem que procurar administrador judicial.

Lembrando que nosso cunho é informativo, sem o objetivo de denegrir os nomes das pessoas ou empresas citadas acima. Deixando em aberto o direito de resposta das empresas, se acaso necessário.

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!